RELAÇÃO ENTRE ATIVIDADE FÍSICA E SONO: UM ESTUDO TRANSVERSAL

Yolanda Schiavo Schettino de Oliveira Borges, Ana Clara Duarte Grafanassi, Ana Paula Caçador Légora, Juliana Cordeiro Carvalho, Kênia Tâmara Martins Viana, Luísa Sandrini Mansur de Rezende, Daniela Schimitz de Carvalho

Resumo


A privação do sono, ocorre quando não se dorme o suficiente para o organismo se recuperar das atividades do dia a dia, e pode acarretar diversas alterações no organismo como modificações endócrinas, metabólicas e físicas, por exemplo. Além de provocar também alterações na estrutura do sono, as quais, em conjunto, comprometem a saúde e a qualidade de vida do sujeito que se enquadra nestas condições. Já o exercício físico praticado de forma regular promove benefícios à saúde, e contribui para uma melhora na qualidade do sono e, como consequência, na qualidade de vida. Desta forma, o objetivo desse trabalho é analisar a qualidade de vida de idosos e de pessoas afastadas de seus empregos por consequência de algum acidente de ofício, por meio da comparação entre a relação do tempo de sono e a prática de atividades físicas realizadas por eles, já que o índice de pessoas sedentárias que se encaixam nesse perfil social é altíssimo.


Texto completo:

PDF

Referências


BOSCOLO, R. et al. Avaliação do padrão de sono, atividade física e funções cognitivas em adolescentes escolares. Rev. Port. Cien. Desp, Porto, v. 7, n. 1, p. 18-25, jan. 2007. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/rpcd/v7n1/v7n1a03.pdf. Acesso em: 04 out. 2018.

DRIVER, H.S., TAYLOR, S. Exercise and Sleep. Sleep Medicine Reviews, v. 4, n. 4, p. 387-402, 2000. Disponovel em: < https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12531177>. Acesso em: 05 de out. 2018.

DUARTE, J. C.. Privação do sono, rendimento escolar e equilibrio psico-afectivo na adolescência. Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar Universidade do Porto, [S.l.], p. 1-20, 2008. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/19371/6/ndices.pdf . Acesso em: 04 out. 2018.

FORCINA, P. J. M.; MELLO, M. T.; TUFIK, S.. Exercício e sono. Revista Brasileira de Medicina do Esporte , São Paulo, v. 7, n. 1, p. 28-36, jan. 2001. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2018.

GION, B. A.. Sono: aliado da atividade física. 2016. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2018.

KAREN, H. M. A. et al. Privação do sono e exercício físico. Revista Brasileira de medicina do esporte, São Paulo, v. Vol 14, n. 1, p. 51-56, jan. [fevereiro] 2007. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2018.

LIMA, A. P.; CARDOSO, F. B.. A importância do exercício físico voltado para indivíduos que apresentam distúrbios do sono. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, São Paulo, v. 6, n. 35, p. 478-485, out. 2012. Disponível em: . Acesso em: 23 out. 2018.

MACHADO, A.; MACHADO, L. H.; Neuroanatomia Funcional. 3ª edição. São Paulo:Atheneu, 2014.

MACIEL, M. G.. Atividade física e funcionalidade do idoso. Motriz, Rio Claro, v. 16, n. 4, p. 1024-1032, out. 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/motriz/v16n4/a23v16n4.pdf >. Acesso em: 12 out. 2018.

PEREIRA, E. G.; GORDIA, A. P.; QUADROS, T. M. B.. Padrão do sono em universitários brasileiros e sua relação com a prática de atividades físicas: uma revisão da literatura. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, [S.l.], n. 30, p. 55-60, dez. 2011. Disponível em: . Acesso em: 04 out. 2018.

VIEIRA, D.S.P. et al. Caracterização de alterações do sono de pacientes com síndrome pós-poliomielite pela polissonografia. Revista neurociências, São Paulo, v.19, n. 1, p. 18-25, 2011. Disponível em: . Acesso em: 23 out. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.