LOGÍSTICA DESENVOLVIDA DO ESF EM LIDAR COM A DOENÇA ENDÊMICA ESQUISTOSSOMOSE

Jhenifer Louback de Oliveira, Raema Faria de Souza, Gabriela Braz Emerick, Robert Riva Teixeira Filho, Juliana Santiago da Silva

Resumo


O presente estudo tem como objetivo descobrir informações de como a enfermeira de um Esf lida com a doença esquistossomose. Com isso foi feito uma entrevista com a enfermeira de um dos Esf de Manhuaçu, onde há indivíduos infectados pela esquistossomose, com o intuito de analisar a logística desenvolvida por ela e sua equipe para lidar com esses pacientes e qual sua medida preventiva para a população não adquirir esta doença. Descobriu-se que nossa cidade é endêmica, por isso foi escolhido esse tema, de maneira a saber mais sobre a doença, e o que deve se fazer quando o enfermeiro estiver atuando em nossa profissão. Com isso, foi descoberto que sua equipe realiza com êxito todas as medidas preventivas para diminuir os riscos de a população contrair o Shistossoma mansoni, fazendo palestra nas escolas e em creches, e com os pacientes infectados existem os tratamentos corretos e coerentes.

Texto completo:

PDF

Referências


CUNHA, L. D. A.; GUEDES, S. A. G. Prevalência de esquistossomose mansônica na cidade de Nossa Senhora do Socorro. Ideias & Inovação. 2012 out;1(1):41-8.

FERREIRA, HUMBERTO; ABREUL, MERY; MATOSO, LEANDRO; GAZZINELLI, ANDREIA. Avaliação Das Ações De Controle Da Esquitossomose Na Estratégia De Saúde Da Família Em Municípios Do Vale Do Jequitinhonha Em Minas Gerais. Rev Bras Epidemiol. abr-jun, 2016.

FIGUEIREDO, WAGNER. Assistência à saúde dos homens: um desafio para os serviços de atenção primária. Ciência & Saúde Coletiva, v. 10, p. 105-109, 2005.

GALDEANO, L. E.; ROSSI, L. A.; ZAGO, M. M. F. Roteiro Instrucional Para A Elaboração De Um Estudo De Caso Clínico. Rev Latino-am Enfermagem 2003 maio-junho; 11(3): 371-5.

INOBAYA, M. T.; OLVEDA, R. M.; CHAU, T. N.; OLVEDA, D. U.; ROSS, A. G. P. Prevention and control of schistosomiasis: a current perspective. Res Rep Trop Med.2014 Oct;2014(5):65-75.

KATZ, NAFTALE; ALMEIDA, KARINA. ESQUITOSSOMOSE, XISTOSA, BARRIGA D´ÁGUA, Cienc. Cult. vol.55 no. 1 São Paulo Jan./Mar 2003.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (BR). SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE. Departamento de Vigilância Epidemiológica. Doenças infecciosas e parasitárias: guia de bolso. 8. ed. rev. Brasília: Ministério da Saúde; 2010. (Série B. Textos Básicos de Saúde).

MOREIRA, M. L.; VALADÃO, A. F.; MARTINS, J. Prevalência da esquistossomose mansônica e fatores associados à sua ocorrência em escolares da zona rural de InhapimMG, 2008. Rev Bras Farm. 2011;92(4):333-9.

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO MANHUAÇU – MG. Disponível em: http://www.manhuacu.mg.gov.br/abrir_arquivo.

SILVA, P. C. V.;DOMINGUES, A. L. C. Aspectos epidemiológicos da esquistossomose hepatoesplênica no Estado de Pernambuco, Brasil. Epidemiol Serv Saude. 2011 jul-set;20(3):327-36.

VASCONCELOS, C. H.; CARDOSO, P. C. M; QUIRINO, W. C.; MASSARA, C. L.; AMARAL, G. L.; CORDEIRO, R. Avaliação de medidas de controle da esquistossomose mansoni no município de Sabará, Minas Gerais, Brasil, 1980- 2007.Cad Saude Publica. 2009 nov;25(5):997-1006.

VITORINO, R. R.; SOUZA, F. P. C.; COSTA, A. P.; FARIA JÚNIOR, F. C.; SANTANA, L. A.; GOMES, A. P. Esquistossomose mansônica: diagnóstico, tratamento, epidemiologia, profilaxia e controle. Rev Soc Bras Clin Med. 2012 janfev;10(1):39-45.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.