APLICAÇÃO DO “QUEBRA CABEÇA DA HEMOSTASIA” NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE FISIOLOGIA

Daniela Schimitz de Carvalho, Andréia Almeida Mendes, Humberto Vinício Altino Filho

Resumo


As novas exigências do mercado em se formar profissionais criativos, ativos e aptos a trabalhar com equipes multiprofissionais, levam ao emprego de metodologias ativas no processo de ensino-aprendizagem que torna mais exitoso o trabalho por estabelecer uma relação entre a teoria e a prática, consequentemente, o desenvolvimento de competências e habilidades (ROMAN et al. 2017). Uma estratégia efetiva de metodologia ativa na disciplina de Fisiologia é aplicação de jogos educacionais, que surgem como alternativa de promover o trabalho em equipe; pensamento crítico e colaborativo; e o conhecimento de conteúdos de uma forma lúdica e agradável para os discentes (FILIPIN et al. 2017; ROMAN et al. 2017). Para se alcançar os objetivos propostos nos jogos educacionais, é necessária uma avaliação orientada na percepção dos discentes e na motivação proporcionada pelo jogo que leva ao aprendizado de um conteúdo (SAVI et al. 2010). Assim, objetiva-se relatar uma experiência realizada no curso de Enfermagem do UNIFACIG, na disciplina "Fisiologia", através da aplicação do jogo “Quebra-cabeça da Hemostasia”, no 3º período do curso.


Texto completo:

PDF

Referências


FILIPIN, Geórgia Elisa et al. Desvendando o Potencial de Ação: jogo didático como ferramenta de aprendizado na fisiologia humana. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 8, n. 1, 2017.

ROMAN, Cassiela et al. Metodologias ativas de ensino-aprendizagem no processo de ensino em saúde no Brasil: uma revisão narrativa. Clinical and biomedical research. Porto Alegre. v. 37, n. 4, p. 349-357, 2017.

SAVI, Rafael et al. Proposta de um modelo de avaliação de jogos educacionais. Renote, v. 8, n. 3, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.